ANÚNCIO

Quando Jair Bolsonaro denunciou a existência de cristofobia no mundo – um termo que engloba toda a perseguição sofrida pelos seguidores de Jesus Cristo – a grande mídia e muitos opositores do governo desdenharam do alerta.

ANÚNCIO

Agora, com as igrejas incendiadas no Chile, as redes sociais repercutiram o vandalismo sob a ótica do argumento do presidente.

O pastor Marco Feliciano (Republicanos) usou sua conta no Twitter para afirmar que Bolsonaro tinha razão em denunciar a existência de cristofobia no mundo quando discursou na 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Depois dizem que a cristofobia não existe. Qual a finalidade de queimar igrejas em protestos? A esquerda e a sua hipocrisia: paz e amor para eles, e ódio do bem para os outros”, criticou o pastor assembleiano, que cumpre seu terceiro mandato como deputado federal e integra a base de apoio ao presidente no Congresso Nacional.

ANÚNCIO

Vândalos incendiaram igrejas históricas na capital chilena, Santiago, enquanto “comemoravam” os violentos protestos ocorridos no país há um ano, que terminaram com saldo de 30 mortes.

ANÚNCIO

Esse aspecto foi ressaltado pelo filho do presidente brasileiro, Eduardo Bolsonaro (PSL): “Ontem a esquerda ‘comemorou’ um ano do início dos ataques comunistas pra desestabilizar o Chile. Para isso, entre outros crimes. destruíram igrejas históricas. O presidente Jair Bolsonaro está certo ao falar em CRISTOFOBIA. Alguma dúvida de quanto o comunismo odeia a fé cristã?”, questionou.

O vereador paulistano Fernando Holiday (Patriota), candidato à reeleição, integrante do Movimento Brasil Livre (MBL) e homossexual, é um crítico de Bolsonaro, mas admitiu que a “cristofobia é real”, e alertou para o extremismo: “Igrejas estão sendo derrubadas e nada está sendo feito. Essa perseguição tenebrosa aos cristãos tem que acabar’, escreveu.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSD), também comentou o ataque à fé cristã e pediu orações pelo país vizinho: “Orem pelo Chile! Igrejas históricas sendo queimadas. Movimento pré-revolucionário por causa de lideranças fracas. Os movimentos terroristas de esquerda queimam igrejas e matam policiais. O ódio ao cristianismo é cada vez mais real!”, enfatizou.

ANÚNCIO

Em resposta ao ministro, o deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) apontou a demagogia dos movimentos de esquerda: “E ainda há os que dizem que cristofobia não existe. Esses mesmo são os que pedem tolerância, igualdade e respeito. Que cena triste e lamentável! Que Deus nos proteja desse mal e que console os cristãos chilenos e tantos outros que estão sendo perseguidos pelo mundo afora!”.

ANÚNCIO

A deputada federal Carla Zambelli (PSL) também manifestou sua reprovação ao vandalismo e profanação dos templos, que segundo ela, representa uma tentativa de mudar a estrutura da sociedade: “Não é ‘somente’ um ato terrorista. Não é ‘só’ cristofobia. É uma tentativa de destruir as bases da civilização ocidental. Esta cena inaceitável revela o ódio dessas pessoas contra tudo o que eleva e constrói. O objetivo deles parece cada dia mais claro: destruição e morte”.

Ontem a esquerda “comemorou” um ano do início dos ataques comunistas pra desestabilizar o Chile. Para isso, entre outros crimes. destruíram igrejas históricas.

O Presidente @JairBolsonaro está certo ao falar em CRISTOFOBIA. Alguma dúvida de quanto o comunismo odeia a fé Cristã? pic.twitter.com/Pf3kgACcNx

— Eduardo Bolsonaro🇧🇷 (@BolsonaroSP) October 19, 2020

Orem pelo Chile! Igrejas históricas sendo queimadas. Movimento pré-revolucionário por causa de lideranças fracas. Os movimentos terroristas de esquerda queimam igrejas e matam policiais. O ódio ao cristianismo é cada vez mais real! 🙏🙏 pic.twitter.com/JK679OUEjx

— Fábio Faria 🇧🇷🇧🇷🇧🇷 (@fabiofaria5555) October 19, 2020

ANÚNCIO

A barbaridade está voltando à tona e a cristofobia é real!

Igrejas estão sendo derrubadas e nada está sendo feito.

Essa perseguição tenebrosa aos cristãos tem que acabar. https://t.co/lnXO0x31EO

— Fernando Holiday 🇧🇷 (@FernandoHoliday) October 19, 2020

ANÚNCIO

Não é “somente” um ato terrorista. Não é “só” Cristofobia. É uma tentativa de destruir as bases da civilização ocidental.

Esta cena inaceitável revela o ódio dessas pessoas contra tudo o que eleva e constrói.

O objetivo deles parece cada dia mais claro: destruição e morte. pic.twitter.com/2Mqm07b3Ja

— Carla Zambelli – em SP 28.800 Bruno Zambelli (@CarlaZambelli38) October 19, 2020

Fonte: noticias.gospelmais.com.br/igrejas-incendiadas-chile-prova-cristofobia-real-140962.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here