O Dia da Política Nacional de Enfrentamento às Drogas é celebrado em 26 de junho. Na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, os casos graves e persistentes de uso abusivo e dependência química de substâncias psicoativas são assistidos nos Centros de Atenção Psicossocial para tratamento de pessoas em uso de álcool e outras drogas (Caps AD).

Os Caps AD II e o Caps AD III atendem pessoas a partir dos 16 anos. Os Caps I (Infanto-Juvenil) atendem  demandas do uso abusivo e dependência química de crianças e adolescentes até 16 anos. Os casos leves são acompanhados na Atenção Primária à Saúde. A saúde mental é assistida pela Rede de Atenção Psicossocial do DF.

“O objetivo dos Caps é oferecer atendimento à população de sua área de abrangência, realizando o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários”, explica a gerente de Normalização e Apoio em Saúde Mental, Priscila Estrela.

Dados

Em um ano regular, a média de atendimentos dos Caps AD II, que funcionam de segunda a sexta, em horário comercial, é de 6 mil atendimentos individuais e 6,5 mil atendimentos em grupo. Com relação aos Caps AD III, que tem funcionamento 24 horas, de segunda a domingo, a média de atendimentos individuais em um ano regular, é de 25 mil e 10 mil atendimentos em grupos.

No entanto, o contexto de pandemia pela Covid-19 impetrou adaptações no funcionamento dos serviços, como a suspensão das atividades de grupo para evitar aglomerações. Além disso, com a orientação do Ministério da Saúde de evitar a circulação, houve inicialmente uma diminuição no número da frequência.

Priscila explica que para reforçar o vínculo com o tratamento, os serviços intensificaram as buscas ativas por outros meios de comunicação, possibilitando um acompanhamento dos pacientes. Com o início da incidência dos efeitos psicológicos relacionados a pandemia e com a reabertura gradual dos estabelecimentos, o número de pacientes tem aumentado. Os Caps também estão dando suporte, atuando como serviço de retaguarda especializado em saúde mental, às Unidades de Acolhimento da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Ajuda

Quem precisa de atendimento com relação ao uso de drogas pode procurar qualquer Centro de Atenção Psicossocial. O Caps é um serviço especializado de saúde mental, de caráter aberto e comunitário do Sistema Único de Saúde (SUS) que, por assistir a demandas graves e persistentes, oferta um cuidado intensivo, comunitário, personalizado e promotor de vida.

“O paciente não necessita de encaminhamento para estes equipamentos, ele é acolhido na unidade e avaliado por uma equipe multiprofissional composta por médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e terapeutas ocupacionais. Porém, somente são elegíveis para acompanhamento no serviço os pacientes com transtornos mentais graves e persistentes”, orienta.

* Com informações Secretaria de Saúde

Fonte: agenciabrasilia.df.gov.br/2020/06/26/atendimentos-para-dependentes-quimicos-continuam-durante-a-pandemia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here