Pastor acusado de racismo por chamar fiéis de ‘moreninhos encardidos'
Pastor acusado de racismo por chamar fiéis de ‘moreninhos encardidos'
Pastor acusado de racismo por chamar fiéis de ‘moreninhos encardidos'
Pastor acusado de racismo por chamar fiéis de ‘moreninhos encardidos'
Pastor acusado de racismo por chamar fiéis de ‘moreninhos encardidos'
Pastor acusado de racismo por chamar fiéis de ‘moreninhos encardidos'

ANÚNCIO

Um caso de racismo praticado por um pastor durante uma live nas redes sociais, voltado aos próprios irmãos na fé, está sim investigação do Ministério Público do Paraná (MP-PR). O líder evangélico se referiu aos membros de uma igreja como “moreninhos encardidos e sujos”.

ANÚNCIO

O caso envolveu Rodrigo dos Santos, em uma live na última sexta-feira, 12 de junho. A ofensa se dirigiu aos membros da Igreja Batista do Calvário, na cidade de Toledo (PR), durante uma conversa entre ele e sua mulher, que contavam aos usuários da rede social como se conheceram.

Santos, então, lembrou que sua mulher – que é loura – chamava atenção entre os demais fiéis da igreja na época em que a frequentavam, anos atrás. Atualmente ele vive na Suíça.

Com a repercussão, o pastor da Igreja Batista do Calvário de Toledo, José Marcelo dos Santos, se posicionou reprovando o comportamento de Santos, dizendo que a congregação não comunga de preconceito e racismo, e acrescentou que ele não frequenta a comunidade há oito anos.

ANÚNCIO

Conforme informações do portal G1, a ativista Edna Nunes, representante da Embaixada Solidária de Toledo, Edna Nunes, além de integrantes da Associação dos Jovens Haitianos (Ajohavito), do Grupo Senzala de Capoeira e do Instituto Quilombo Tekoah, se reuniram na última quarta-feira, 17 de junho, e concordaram em processar o pastor Rodrigo dos Santos por racismo.

ANÚNCIO

“O preconceito que sentimos na fala desse moço é o que a gente vê de forma velada todos os dias. Mas na sociedade, na escola, nas igrejas, o preconceito se mostra como um crime perfeito, pois as pessoas falam isso de forma mascarada no dia a dia”, comentou Edna Nunes.

Nesta quinta-feira, 18, os representantes dos grupos sociais registrarão um boletim de ocorrência.

O casal apagou a live das redes sociais diante das críticas. Ontem, 17, Santos publicou, em outra rede, um vídeo com um pedido de desculpas por sua declaração: ”Não era a minha intenção de forma alguma magoar alguém, ofender alguém e, de forma alguma, ser racista, mas agi com palavras infantis e estou aqui para reconhecer, e repugnar todas as minhas palavras, aquela minha atitude grosseira”, disse o pastor.

ANÚNCIO

“Quero pedir perdão para todas as pessoas que eu tenha ofendido, em especial, a comunidade negra, que tem se ofendido com as palavras. Queria pedir o perdão de cada um de vocês”, reiterou.

ANÚNCIO

Edna Nunes, no entanto, afirmou que os grupos de Toledo buscam apoio de outras entidades para a abertura do processo coletivo: “O racismo nunca deixa rastro, mas ele deixou. A gente está falando de um caso, mas atrás dele tem muita gente. Por isso, essa situação serve de alerta, para que a gente amadureça enquanto sociedade sobre o preconceito que vivemos.”

A promotoria de Justiça de Toledo reportou o caso ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), que afirmou que tomará as providências cabíveis após investigar os fatos.

Conteúdo Bloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade

Compartilhe isso:

Curtir isso:

Curtir Carregando…

Fonte: xn--flashdenotcias-9lb.com.br/destaques/pastor-acusado-de-racismo-por-chamar-fieis-de-moreninhos-encardidos-correio-df

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here