ANÚNCIO

O músico Will Carroll, baterista da banda Death Angel, ficou internado em coma por conta da infecção pelo novo coronavírus, e que nesse período inconsciente viveu uma experiência sobrenatural: foi ao inferno e conheceu satanás.

ANÚNCIO

O baterista da banda de trash metal tem 47 anos e após desenvolver sintomas fortes da Covid-19, foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do California Pacific Medical Center e precisou ser ligado a respiradores para continuar vivo.

Sua internação, em março, se deu após voltar da Europa onde realizou uma turnê com sua banda, de acordo com informações do portal San Francisco Chronicle’s Datebook.

Ao longo da experiência sobrenatural, ele esteve em contato com um demônio feminino o repreendia por conta da preguiça e o transformou em um “monstro igual ao Jabba, o Hutt” – personagem dos filmes Star Wars – que vomitava sangue até ter um ataque cardíaco.

ANÚNCIO

Quando acordou no dia 30 de março e havia “tubos entrando e saindo de mim, e havia uma enfermeira ali”, o baterista demorou a entender o que estava acontecendo. “Minhas primeiras palavras foram: ‘Ainda estou no inferno?’”.

ANÚNCIO

“Ela me ignorou”, acrescentou o músico, de acordo com informações da emissora Fox News.

Will Carroll afirmou ainda que o tempo no inferno serviu para que ele colocasse os pés em um caminho reto: decidiu que era hora de parar com o álcool e cigarros e só se automedica com maconha comestível (vendidas legalmente na Califórnia em doces e bolos) e sidras, socialmente.

Ele sentiu que estava perto da morte e agora seu despertar parece um renascimento, resumiu: “Ainda vou ouvir metal satânico, e ainda amo o Deicide e bandas assim”, disse Carroll na entrevista. “Quanto à minha vida pessoal e à minha experiência com o que passei, não acho que satanás seja tão legal quanto eu costumava achar”.

ANÚNCIO

 

ANÚNCIO

 

Fonte: noticias.gospelmais.com.br/baterista-levado-inferno-coma-covid-19-135459.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here