ANÚNCIO

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, afirmou que a estabilização dos casos do novo coronavírus no estado se deve ao protagonismo das pessoas, e não a uma ação de Deus. Em resposta, líderes cristãos o alertaram sobre o risco que acompanha a arrogância.

ANÚNCIO

Cuomo é um político de esquerda, do Partido Democrata e católico. Numa entrevista coletiva, ele declarou aos jornalistas que poderia comparar a mobilização popular em resposta ao coronavírus a uma dieta, com o esforço de distanciamento social das pessoas em seu estado sendo o responsável pela interrupção do crescimento de novos casos de Covid-19.

Como governador do estado que foi de longe o mais afetado pela pandemia, Cuomo enfatizou que o número de novos casos diminuiu “porque reduzimos o número”, e acrescentou: “Deus não fez isso. A fé não fez isso. O destino não fez isso. Muita dor e sofrimento fizeram isso”, enfatizou na última segunda-feira, 13 de abril.

O político de 62 anos afirmou que os dados são um “resultado direto do que fazemos”, e alertou que, se as pessoas “fizerem algo estúpido”, os números “voltarão amanhã”: “Você sobe na balança todas as manhãs. Perdi cinco quilos. Eu perdi cinco quilos. Eu perdi cinco quilos. Oh, você está declarando que perdeu cinco quilos para sempre? Não, [se] eu perder a autodisciplina hoje e for para casa e comer igual a um cavalo e eu subir nessa escala, isso me dará um número diferente amanhã ”, disse, explicando seu raciocínio.

ANÚNCIO

“E é por isso que perdemos cinco quilos porque saíamos todos os dias, nos exercitamos e queimamos mais calorias do que comíamos. É assim que funciona. É matemática. E se você não continuar fazendo isso, verá esse número voltar. E isso será uma tragédia se esse número voltar a aumentar”, acrescentou.

ANÚNCIO

A declaração polêmica já repercutia na sociedade norte-americana quando, no dia seguinte, ele concedeu entrevista à CNN e reiterou sua posição: “Nosso comportamento impediu a propagação do vírus. Deus não impediu a propagação do vírus. E o que fazemos, como agimos, ditará como esse vírus se espalha. Mudamos a trajetória do vírus por nossas ações, e essa é a lição realmente importante para mim”, disse Andrew Cuomo.

Cautela

As afirmações de tom arrogante de Andrew Cuomo foram comentadas por líderes cristãos dos Estados Unidos, como o pastor e evangelista Franklin Graham, que lidera a entidade evangélica de ação humanitária Samaritan’s Purse.

ANÚNCIO

A equipe da Samaritan’s Purse está atuando no Central Park, no centro de Manhattan, em Nova York, desde o 1º de abril com um hospital de campanha. Antes, os médicos e voluntários da entidade já haviam enviado um avião à Itália, com instalações médicas de emergência, médicos e pessoal de apoio.

ANÚNCIO

Para Franklin Graham, a declaração infeliz do governador demonstra falta de cautela: “Sempre devemos ter cuidado com o que devemos receber”.

“Sim, devemos ser cautelosos e combater a disseminação, mas não se engane – Deus pode nos ajudar”, afirmou Graham. ”Seu poder é tão infinito quanto Seu amor”.

Graham acrescentou que milhões de pessoas oraram por Nova York – cidade mais castigada pela pandemia nos EUA – e pelo fim do vírus: “Continuamos a ver a oração respondida em nosso hospital de campanha. Governador Cuomo, peço a você – não descarte o poder da oração e a capacidade de Deus para trabalhar nesta crise e nas que enfrentaremos no futuro. Ele é a nossa esperança, e continuamos a orar por Sua misericórdia em nossa nação”.

ANÚNCIO

Como a infraestrutura médica local foi sobrecarregada, o hospital de campanha com 14 camas e 14 barracas do Samaritan’s Purse no Central Park tratou mais de 125 pacientes desde que foi inaugurado em 1º de abril. O hospital conta com mais de 70 profissionais médicos e capelães ligados à equipe de resposta a tragédias da Associação Billy Graham, segundo informações do portal The Christian Post.

ANÚNCIO

Outro que reprovou a postura do governador foi o pastor DeWayne Hamby, líder da Igreja Southside em Winter Garden, no estado da Flórida. No Twitter, o líder evangélcio escreveu que não sabe ao certo por que Cuomo “sentiu a necessidade de tornar esse ponto altamente ofensivo (e ERRADO) no dia seguinte à Páscoa”.

Jamal Bryant, pastor sênior da Igreja Batista Missionária de Novo Nascimento, na Geórgia, compartilhou um artigo relatando os comentários de Cuomo, mas não fez comentários pessoais sobre o assunto. No entanto, seu tweet atraiu uma cadeia de respostas de seus seguidores, incluindo alguns que criticaram as observações e pelo menos um que achou que as observações foram retiradas do contexto porque Cuomo estava comparando a responsabilidade das pessoas na crise com seus hábitos alimentares.

Na quarta-feira, Nova York registrou mais de 600 novas mortes, número que segundo o jornal The New York Times é o menor total de 24 horas nos 10 dias anteriores. Entretanto, na última quinta-feira, 16, o estado voltou a computar 606 mortes.

Fonte: noticias.gospelmais.com.br/governador-nova-york-nao-deus-estancou-pandemia-133701.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here