imagem12-09-2020-20-09-06
imagem12-09-2020-20-09-06
Mais de 150 veículos de época fizeram um roteiro que exaltou a vida e o legado de JK | Foto: Divulgação

Quando se fala de Juscelino Kubitschek se pensa sempre na faraônica construção de Brasília, cidade construída em mil dias. Mas o presidente que governou nos turbulentos anos pós-Getúlio Vargas também é lembrado por um feito que repercute até hoje na economia brasileira: a estruturação da indústria automobilística brasileira.

Para lembrar mais este feito que ocupa o imaginário brasileiro quando se fala de JK, uma carreata de carros antigos tomou as ruas de Brasília neste sábado, 12 de setembro, dia em que o ex-presidente faria 118 anos. A iniciativa da Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), reuniu cerca de 150 veículos, incluindo raridades como Pumas, Fordinhos Gordinis e Chevettes originais de época, entre outros.

Mas foi no clássico Ford Galaxie Landau 1974 conversível, que Juscelino Kubitschek, vivido pelo ator Rodrigo Bezerra da Silva, seguiu em carreata, saindo do Museu do Catetinho rumo ao Eixão. Depois de uma volta na Praça dos Três Poderes, a carreata em homenagem ao aniversariante se encerrou no Memorial JK, onde o grupo foi recebido pelo ex-senador e vice-presidente do memorial, Paulo Octávio, que fez questão de servir o tradicional pão de queijo com café de JK.

Para o empresário, casado com a neta de JK, Anna Christina Kubitschek Pereira, não poderia haver homenagem melhor para o idealizador de Brasília senão um passeio com veículos clássicos pela capital, que nas palavras dele é a “maior epopéia do século 20”. “Muitos destes carros nasceram com a indústria viabilizada por JK, de modo que existe essa profunda ligação. O caminho feito pelos carros também foi muito simbólico, começando no Catetinho, onde nasceu Brasília, e encerrando aqui, onde repousa JK”, afirmou. “Cada gesto como este nos lembra e reforça as ações do maior personagem brasileiro do século passado, que liderou de forma tão brilhante o povo brasileiro”, completou.

imagem12-09-2020-20-09-09
imagem12-09-2020-20-09-09
Secretária Vanessa Mendonça e o ator Rodrigo Bezerra | Foto: Divulgação

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, fez questão de elogiar o cuidado do Memorial JK com o legado do ex-presidente. “Não há no Brasil lugar tão bem cuidado. Nós, que moramos nesta cidade, precisamos glorificar esta história e mostrar ao mundo este espaço tão especial”, disse ela, que lembrou todo o trabalho realizado pela Setur-DF para estruturar o turismo em Brasília a partir do olhar único que a cidade desperta. “Vamos ressignificar nossa história, vamos dar luz a este sentimento, colocar para as novas gerações a coragem e determinação destas pessoas que construíram a nossa cidade. Dessa forma, nossa capital se fortalece como destino turístico e como espaço a ser ocupado pela nossa população”, afirmou.

O ator Rodrigo Bezerra, nascido em Brasília, se disse emocionado com a oportunidade de reviver JK em seu aniversário. “É uma grande alegria como ator nascido e atuante em Brasília viver uma personalidade tão marcante para o país. Hoje, eu represento todos os meus colegas de profissão e todos que, como eu, são apaixonados por esta cidade”, afirmou.

Quatro rodas

Quando Juscelino criou o Grupo Executivo da Indústria Automobilística (Geia), em maio de 1956, a frota brasileira não alcançava 800 mil veículos e havia uma demanda reprimida de automóveis e, principalmente, de caminhões. A meta de JK era ambiciosa, com mais de 90% da produção de automóveis nacionalizada até 1960.

Em menos de seis meses a promessa começava a ser cumprida, com a fabricação do italiano Romi-Isetta em 5 de setembro de 1956, data considerada o marco inicial da indústria automotiva nacional. A perua alemã DKW Universal viria na sequência.

imagem12-09-2020-20-09-10
imagem12-09-2020-20-09-10
O ator Rodrigo Bezerra, no Landau 1974| Foto: Divulgação

A ligação de JK com o mundo das quatro rodas também virou turismo. O Landau 1974 preto, igual ao que o ex-presidente possuía, é uma das atrações do consagrado roteiro “Pelos caminhos de Brasília, ao estilo JK”, da iniciativa Visite Brasília. Quem conduziu o veículo com o JK atual foi o pioneiro de Brasília, Dilson Fernando Barbosa. “Além de pioneiro sou cidadão apaixonado pela história de Brasília. Fiz questão de vir”, disse.

A secretária Vanessa Mendonça revelou aos participantes a intenção de tornar o passeio de carros antigos em homenagem a JK uma das ações fixas do calendário turístico de Brasília. “Iniciativas como esta dão vida à cidade e devem ser valorizadas, pois são ações feitas com tanto amor. Nosso trabalho é valorizar e fortalecer o trabalho destas pessoas”, ressaltou.

Fonte: agenciabrasilia.df.gov.br/2020/09/12/carreata-de-carros-antigos-faz-homenagem-aos-118-anos-de-jk

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here