‘Não posso assistir calado enquanto direitos são violados’, diz Bolsonaro
‘Não posso assistir calado enquanto direitos são violados’, diz Bolsonaro
‘Não posso assistir calado enquanto direitos são violados’, diz Bolsonaro
‘Não posso assistir calado enquanto direitos são violados’, diz Bolsonaro
‘Não posso assistir calado enquanto direitos são violados’, diz Bolsonaro
‘Não posso assistir calado enquanto direitos são violados’, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro foi ao Twitter na noite desta 3ª feira (16.jun.2020) manifestar que não pode “assistir calado enquanto direitos são violados e ideias são perseguidas”.

A afirmação é feita depois de o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes ter determinado a quebra de sigilo bancário de congressistas aliados ao governo.

No desabafo, o presidente não cita diretamente a determinação do ministro ou a Suprema Corte. Nega ter tomado atitudes autoritárias na sua gestão e diz que está alinhado ao pensamento da população que, segundo ele, é, por maioria, conservadora.

“Vale lembrar que há décadas o conservadorismo foi abolido de nossa política, e as pessoas que se identificam com esses valores viviam sob governos socialistas que entregaram o país à violência e à corrupção, feriram nossa democracia e destruíram nossa identidade nacional”, disse em uma das postagens.

Receba a newsletter do Poder360todos os dias no seu e-mail

O chefe do Executivo federal também cita “abusos”. Diz que tomará todas as medidas legais para proteger a Constituição pois não pode “fingir naturalidade” em meio “ao que está acontecendo“.

“Fingir naturalidade diante de tudo que está acontecendo só contribuiria para a sua completa destruição. Nada é mais autoritário do que atentar contra a liberdade de seu próprio povo. Só pode haver democracia onde o povo é respeitado, onde os governados escolhem quem irá governá-los e onde as liberdades fundamentais são protegidas. É o povo que legitima as instituições, e não o contrário. Isso sim é democracia.”

“Luto para fazer a minha parte, mas não posso assistir calado enquanto direitos são violados e ideias são perseguidas”, escreveu o presidente. “Por isso, tomarei todas as medidas legais possíveis para proteger a Constituição e a liberdade dos brasileiros”, acrescentou.

Ao negar que seu governo tenha “qualquer tipo de apreço ao autoritarismo“, Bolsonaro fez também alusão a uma declaração feita nesta 3ª feira (16.jun) pelo ministro Celso de Mello. O decano do STF disse ser “inconcebível e surpreendente” que “subsista inaceitável resíduo autoritário na intimidade do aparelho de Estado“.

O posicionamento do presidente se dá depois de ele ser cobrado nas redes sociais.

imagem17 06 2020 03 06 42
imagem17 06 2020 03 06 42
imagem17-06-2020-03-06-42

reprodução/Twitter

Inquérito das fake news

O governo deve ter 1 novo embate com o Poder Judiciário a partir desta 4ª feira (17.jun.2020). O plenário do Supremo retoma, às 9h30, o julgamento para decidir sobre a constitucionalidade do inquérito das fake news.

A tendência, conforme apurou o Poder360, é que a Corte valide o processo investigatório.

Continuar lendo

Conteúdo Bloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade

Compartilhe isso:

Curtir isso:

Curtir Carregando…

Fonte: xn--flashdenotcias-9lb.com.br/destaques/nao-posso-assistir-calado-enquanto-direitos-sao-violados-diz-bolsonaro-poder360-correio-df

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here