ANÚNCIO

O pastor principal de uma megaigreja no estado de Minnesota, onde George Floyd foi morto, afirmou que o racismo é o maior tabu enfrentado pela sociedade nos Estados Unidos no momento. E isso exige dos cristãos uma postura de ação.

ANÚNCIO

“Existe uma divisão racial… e isso parte o coração de Jesus”, disse o pastor Phil Print, da igreja Crossroads, acrescentando que Jesus morreu “para que não haja mais isso”.

“O que aconteceu com George Floyd acontece com muita frequência em nosso país. E é inaceitável. E nós temos que fazer melhor. […] Hoje existe um campo de jogo desnivelado quando se trata de pessoas de cor. Discriminação, estereótipos raciais, preconceito racial estão vivos”, lamentou.

O policial que matou George Floyd pressionando o joelho contra seu pescoço, enquanto ignorava os pedidos de clemência, foi acusado de assassinato em terceiro grau e homicídio culposo em segundo grau.

ANÚNCIO

Pastores em todos os Estados Unidos se manifestaram contra a morte de Floyd, e líderes da Convenção Batista do Sul – a maior denominação do país em número de congregações – divulgaram uma declaração no último sábado, lamentando o “uso indevido da força” e “distribuição desigual da justiça”.

ANÚNCIO

De acordo com informações do portal The Christian Post, os pastores decidiram frisar que todas as pessoas “são seres sagrados que Deus valoriza e ama”, e que diante disso, cristãos “não podem permanecer calados quando nossos irmãos e irmãs, amigos e/ou pessoas que procuramos vencer por Cristo são maltratadas, abusadas ou mortas desnecessariamente”.

A igreja Crossroads Church havia pré-gravado seu culto online do último domingo, incluindo o sermão, antes da morte de Floyd. Sentindo-se motivados pelo Espírito de Deus a falar, os pastores da igreja de Minnesota decidiram gravar uma mensagem especial em vídeo no sábado para ajudar os membros a se posicionarem diante da tragédia e suas consequências.

O pastor Print compartilhou I Coríntios 12:26: “’Se uma parte sofre, toda parte sofre com ela; se uma parte é honrada, toda parte se alegra com ela’. Precisamos parar de ser ignorantes. Precisamos parar de ficar na defensiva. Precisamos parar de ser passivos. O que aconteceu com Floyd foi maligno”, avaliou.

ANÚNCIO

“O que é claramente mau é quando odiamos outras pessoas. O que é claramente mau é quando há um abuso sem sentido. O que é claramente mau é a violência, assassinato e racismo”, reiterou, antes de citar Romanos 12:9, que diz “odeie o que é mau; apegue-se ao que é bom”.

ANÚNCIO

Fonte: noticias.gospelmais.com.br/jesus-morreu-nao-racismo-pastor-george-floyd-135976.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here