ANÚNCIO

O assassinato de George Floyd durante uma abordagem policial mergulhou cidades inteiras dos Estados Unidos no caos, com muitas manifestações de revolta em tom pacífico, mas também com diversos atos de vandalismo.

ANÚNCIO

O pastor Franklin Graham comentou o cenário, repudiando o comportamento do policial que causou a morte por asfixia e pedindo oração pelo país.

“Pela terceira noite consecutiva vimos protestos pelo país e a raiva saindo às ruas. Eu entendo, e também estou zangado. O que estes policiais fizeram foi horrível, maligno, imperdoável – sem ‘se’ e ‘mas’. No entanto, queimar, destruir e saquear comunidades não é a resposta. Isto só causa muito mais dor e machucado às vidas e sua subsistência”, ponderou o pastor.

A situação caótica causada pelo crime cometido por Derek Chauvin, o policial que asfixiou George Floyd com o joelho, levou o presidente Donald Trump a se manifestar exigindo a investigação do crime, mas também respondendo ao vandalismo com a determinação de tratar os grupos chamados “antifas” como terroristas.

ANÚNCIO

Franklin Graham reproduziu uma declaração de Tim Walz, governador de Minnesota, em sua publicação no Facebook: “A morte de George Floyd deve levar à justiça e à mudança sistêmica, não a mais morte e destruição”, escreveu o pastor. “Ele tem razão. A namorada de George Floyd até disse que os tumultos em resposta à sua morte iriam ‘devastá-lo, enquanto ela pedia protestos pacíficos. Junte-se a mim para orar pela calma. Orem para que os servidores tenham sabedoria em responder nestas áreas, e orem para que as rodas da justiça se virem rapidamente”, acrescentou.

ANÚNCIO

Em outra publicação, o pastor comentou a demora em levar o policial assassino às grades: “Hoje, Derek Chauvin – o policial agora despedido que segurou o joelho no pescoço de George Floyd até o homem estar morto – foi preso em Minneapolis. Não posso entender por que demorou tanto tempo para se fazer a prisão. Hoje à noite, Minneapolis está sob um toque de recolher e os tumultos estão a ocorrer novamente em várias cidades em toda nação”.

“Saques, incêndios e destruição estão fazendo com que essas comunidades pareçam zonas de guerra, multiplicando a ferida e o ódio. Estas ações criminosas pioram a tragédia e aprofundam as cicatrizes. Os entes queridos e amigos do George disseram que ele era um gigante gentil e que ele teria ficado devastado ao ver os tumultos”, reiterou o pastor.

Ao final, Franklin Graham convocou a Igreja de Cristo a se colocar em oração pelos Estados Unidos: “Peço aos cristãos em todo o país que orem – pela calma, pela paz e pelo fim da violência. Isso não homenageia ninguém e pode custar muitas vidas mais. Peço a todas as igrejas que contactem os seus membros e peça-lhes que orem. A nossa nação está em frangalhos. O único que pode curar a divisão racial é Jesus Cristo que tem o poder de transformar o coração humano”, concluiu.

ANÚNCIO

ANÚNCIO

Fonte: noticias.gospelmais.com.br/george-floyd-jesus-curar-divisao-racial-graham-135813.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here