Se a vida te oferecer um limão, faça uma limonada! O ditado popular foi seguido à risca pelas áreas de tecnologia de informação do Governo do Distrito Federal após a pandemia do novo coronavírus. Com o afastamento de boa parte de servidores de seus postos de trabalho, a Casa Civil em parceira com a Secretaria de Economia implementaram uma plataforma digital para teletrabalho, que está funcionando muito bem e deverá ser incorporada às atividades corriqueiras do executivo local.

Os resultados são impressionantes. Em menos de 40 dias, já foram realizadas cerca de 2,3 mil reuniões virtuais, que totalizaram mais de 1,6 mil horas de trabalho, envolvendo 10.410 participantes. “O uso dessa plataforma corporativa tá mostrando que as ações de governo podem continuar acontecendo mesmo sem a presença física das pessoas”, comemora o subsecretário de Tecnologia da Casa Civil, Antônio Canavieira. “É uma quebra de paradigmas e, mostra que boa parte das decisões podem ser feitas a partir de debates e negociações não presenciais”, completa.

A ideia das reuniões virtuais está dando tão certo, avalia o subsecretário, que é bem provável que o governo aproveite a experiência no futuro. “Essa quarentena nos forçou a modernizar. De forma imparcial, vemos que as ações continuam acontecendo e nada está parado”, avalia. No futuro, ele prevê, é possível que uma reunião não deixe de acontecer caso os participantes não possam estar presencialmente. “É um comportamento que estamos incorporando ao nosso dia a dia e com certeza vai ficar”, completa.

Parceria com multinacionais

Para fazer a limonada, o governo contou com a ajuda de multinacionais ligadas ao setor de tecnologia, entre elas a Cisco. “Duas empresas cederam gratuitamente a plataforma por 90 dias”, explica Canavieira. Ele conta que, até agora, 400 servidores já se cadastraram para abrir as salas de reunião virtual, que podem ser gravadas e servem para comprovação no caso de audiências públicas e reunião de comissões que necessitem comprovar a deliberação. “Na prática, qualquer servidor pode se cadastrar para ter sua própria sala virtual”, acrescenta.

Entre os temas abordados nas reuniões estão definições de licitações e contratações, construção de pareceres jurídicos, reuniões de conselhos gestores e até mesmo reuniões políticas. “Até o próprio governador já utilizou a ferramenta para reuniões com o setor produtivo e também em audiências com outros governadores”, cita o subsecretário de Tecnologia da Casa Civil. “É uma ferramenta de trabalho que pode ser utilizada desde o servidor do Recursos Humanos em contado com outro servidor da área orçamentária, a um secretário de estado, integrantes do Ministério Público ou do Tribunal de Contas”.

Acesso à plataforma

Segundo o subsecretário da Casa Civil, o acesso à plataforma Cisco Webex Metting está disponível a todos os servidores do GDF. No entanto, aqueles interessados em criar as reuniões virtuais precisam solicitar um usuário do cisco webex, para depois poder organizar a participação dos outros servidores envolvidos no tema.

Para solicitar o acesso ao sistema, o servidor deve enviar e-mail para sutecsuporte@buriti.df.gov.br informando nome completo e e-mail institucional. “Quando chegar o email de resposta, basta que ele instale o aplicativo e inicie as operações. É tudo muito intuitivo”, detalha Canavieira.

Fonte: agenciabrasilia.df.gov.br/2020/05/09/servidores-do-gdf-ja-realizaram-mais-de-23-mil-reunioes-virtuais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here