Maia diz que pressão contra quarentena é ato ‘quase criminoso’
Maia diz que pressão contra quarentena é ato ‘quase criminoso’
Maia diz que pressão contra quarentena é ato ‘quase criminoso’
Maia diz que pressão contra quarentena é ato ‘quase criminoso’
Maia diz que pressão contra quarentena é ato ‘quase criminoso’
Maia diz que pressão contra quarentena é ato ‘quase criminoso’

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta 5ª feira (7.mai.2020) que compreende a preocupação do governo em relação à retomada da economia, mas que a pressão para o afrouxamento da quarentena é 1 ato “quase criminoso”.

Em entrevista à GloboNews, Maia comentou o encontro que o presidente Jair Bolsonaro teve com o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, e empresários na sede da Suprema Corte. Na ocasião, Bolsonaro defendeu diante do chefe do Poder Judiciário a preocupação do Executivo em relação ao desemprego ocasionado pela paralisia econômica.

Para Maia, atitude foi uma “sinalização equivocada” à sociedade brasileira. Segundo ele, se o presidente da República estivesse acompanhado do ministro Nelson Teich (Saúde) em vez de empresários, a visita passaria mais tranquilidade.

Receba a newsletter do Poder360todos os dias no seu e-mail

Em relação ao afrouxamento no isolamento social, Maia disse que ele não pode se dar em razão do desemprego, mas sim a partir de análise técnica.“O que a gente não pode é o setor produtivo muitas vezes, claro, eu entendo a preocupação, acabar gerando uma pressão que vai gerar um aumento maior do número de mortes no Brasil. Isso não é correto, é quase criminoso”.

“Eu prefiro aquele [governante] que tome a decisão de forma racional e que não aceite pressões de nenhum setor. Então, uma decisão de flexibilização que não estiver relacionada à pressão de algum setor da economia, mas da decisão técnica-científica”, acrescentou.

O Brasil registrou 9.888 novos casos de coronavírus em 24 horas, segundo informou o Ministério da Saúde nesta 5ª feira (7.mai). Isso equivale a uma redução nominal de 615 sobre o dia anterior, quando foram registrados 10.503 novos diagnósticos.

Na entrevista, Rodrigo Maia destacou que se o presidente quisesse encontrá-lo na Câmara dos Deputados, seria recebido ou sozinho ou, no máximo, acompanhado de 3 ou 4 empresários, para evitar aglomeração.

Maia pontuou que o Ministério da Saúde deve ter uma “responsabilidade de coordenação” no enfrentamento da covid-19.

Congelamento de salários

O presidente da Câmara foi questionado sobre o anúncio do presidente Jair Bolsonaro de que vetará parte do projeto de auxílio a Estados que abre brecha para reajustes salariais. Disse que, se Bolsonaro vetar, espera que o Congresso mantenha o veto, o que, segundo ele, seria uma sinalização à população de que haverá aumento de gastos.

Maia afirmou que tem defendido, desde o início da pandemia, uma redução percentual dos salários mais altos do funcionalismo público.

Eventual processo de impeachment

Durante a entrevista à GloboNews, Maia negou que tenha conversado com ministros da ala militar sobre segurar 1 eventual pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Para ele, 1 processo de afastamento “não é uma coisa simples”. Declarou que 1 pedido de impedimento não deve estar na pauta nem agora nem nos próximos anos. “É melhor construir pontes”.

Auxílio emergencial

Maia afirmou que será preciso ampliar por mais tempo o auxílio emergencial de R$ 600 para os trabalhadores informais e a possibilidade de redução de salários e de jornada para os empregados formais, mas que idealiza que a decisão seja do governo. “A gente sabe que vai ter que ampliar [o auxílio para os informais], não vai ter muita alternativa do meu ponto de vista”, disse.

Autonomia do Banco Central

À GloboNews, Rodrigo Maia declarou que recebeu ligações de economistas nesta perguntando sobre a possibilidade de aprovação de projeto sobre a autonomia do Banco Central, mas disse que tratar desse projeto no curto prazo “não é simples” e dependeria do convencimento da oposição.

Continuar lendo

imagem08 05 2020 09 05 41
imagem08 05 2020 09 05 41
Conteúdo Bloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade

Compartilhe isso:

Curtir isso:

Curtir Carregando…

Fonte: xn--flashdenotcias-9lb.com.br/destaques/maia-diz-que-pressao-contra-quarentena-e-ato-quase-criminoso-poder360-correio-df

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here